0800 033.3393 +55 11 97095-1626
Como tratar a radiodermite? – Efeitos colaterais e seus cuidados 

Como tratar a radiodermite? – Efeitos colaterais e seus cuidados 

Publicado por: Wecare Publicado: 29/08/2018 Visitas: 3662 Comentários: 2

Um dos tratamentos mais conhecidos e utilizados para combater o câncer é a radioterapia. Através da irradiação de raios X ou de partículas geradas através de um acelerador, as células do tumor são atacadas com o intuito de as destruir.

Porém, para que a radiação chegue até as células tumorais, ela também passa por células saudáveis, sobretudo as da pele, e é assim que surgem os efeitos colaterais do tratamento.

Um desses efeitos colaterais é a radiodermite, que pode evoluir a um estágio grave se não for devidamente tratada. Hoje vamos ver como evitar  a radiodermite, mas além dela, outros efeitos colaterais também merecem a devida atenção, já que também podem causar incômodos ao paciente.

 

Quais são os efeitos colaterais mais comuns da radioterapia? 

Entre os efeitos mais comuns da radioterapia está o ressecamento da pele. A radiação faz com que a hidratação da pele diminua, o que a deixa ressecada e exposta a fatores externos. Isso pode ocasionar infecções e feridas.

 

O que é a radiodermite? 

Radiodermite ou radiodermatite é um efeito colateral da radioterapia que pode ocorrer durante o tratamento. Ela possui 4 estágios, sendo caracterizada por sintomas diferentes em cada um.

No primeiro estágio, ocorre a vermelhidão, o ressecamento e a descamação seca. No segundo estágio, há vermelhidão e descamação úmida. No terceiro, a descamação úmida acompanha queimaduras, inflamação e o engrossamento da pele. Por fim, quando negligenciada, a radiodermite evolui para uma úlcera que pode apresentar hemorragia.

Por isso é tão importante tratar a radiodermite. O avanço da condição pode prejudicar e interferir na qualidade de vida do paciente a ponto de ter que interromper o tratamento oncológico até se recuperar.

A interrupção do tratamento não é favorável e deve ser feito tudo o que for possível como alternativa à interrupção. A melhor alternativa para manter o tratamento é a prevenção da radiodermite através dos cuidados corretos.

 

Veja agora como prevenir o aparecimento da radiodermite 

Uma das melhores formas de evitar ou retardar o aparecimento da radiodermite é através da constante hidratação da pele. Uma pele saudável, limpa e bem hidratada resiste melhor à radiação, que remove a hidratação gradativamente.

Porém, não é recomendado que o paciente oncológico utilize quaisquer produtos durante o tratamento. Existem substâncias que, devido à fragilização da pele, se tornam agressivos aos pacientes.

Alguns desses componentes são os parabenos (conservantes), ureia (componente hidratante e queratolítico), fragrâncias e corantes. Esses são componentes encontrados na maior parte dos produtos cosméticos comuns.

O paciente deve evita-los sempre que puder, pois seu uso pode ser abrasivo, agressivo e não contribuir com a melhora ou prevenção aos efeitos colaterais, e sim com o agravamento deles.

 

Então, como tratar a radiodermite sem esses produtos? 

Felizmente, a Wecare Skin se preocupa com a saúde e qualidade de vida desses pacientes e entende os perigos oferecidos por todos os componentes agressivos. Assim, foram desenvolvidos produtos especialmente pensados para os pacientes em tratamento.

Nenhum dos produtos da Wecare possui qualquer componente agressivo à pele dos pacientes que estão passando ou ainda vão passar pelo tratamento oncológico. Por isso, são os mais indicados para tratar a radiodermite, bem como para prevenir seu aparecimento.

 

Washcare 

Os sabonetes convencionais podem conter uma ou mais substâncias que se tornam agressivas à pele do paciente com radiodermite ou que está passando por radioterapia. Esses produtos podem remover a proteção da pele junto com as células mortas, o que a deixa exposta a agentes externos.

O Washcare é uma suave espuma de limpeza que limpa sem agredir a pele e sem remover sua proteção, mantendo o PH natural e hidratando. Ele é rico em aminoácidos naturais, que ajudam a limpar e hidratar a pele, recuperando sua proteção natural.

Combinando seus aminoácidos com Aloe Vera e Calêndula, o Washcare proporciona a sensação de bem-estar ao hidratar a pele afetada pela radiodermite ou radioterapia.

 

Extremecare

Especialmente desenvolvido para hidratar as áreas mais ressecadas e sensíveis, o Extremecare é um ultra-hidratante que combate o ressecamento da pele. Indicado para áreas mais ressecadas como joelhos, cotovelos, mãos e pés, ou afetadas pela radiodermite em diferentes estágios, ele deixa uma sensação de bem-estar com sua profunda hidratação.

O Extremecare ajuda a recuperar os componentes naturais da pele, restaurando sua proteção e neutralizando o efeito dos radicais livres. Assim, ele diminui o ressecamento e auxilia na reparação dos efeitos para tratar a radiodermite.

 

Coolcare Mask 

Se o paciente já estiver passando pelos efeitos colaterais, a Coolcare Mask pode ajudar muito nesta fase. A radiodermite causa queimação e desconforto dependendo do estágio, o que pode prejudicar a qualidade de vida do paciente.

A Coolcare Mask é uma máscara refrescante que atua sobre a área afetada, trazendo alívio e bem-estar ao paciente. Especialmente desenvolvida para tratar a radiodermite, ela proporciona alívio rápido e sua ação refrescante perdura até mesmo após sua remoção.

Composta por um gel e um ativador que potencializa seus efeitos, ela forma uma fina máscara sobre a pele que pode ser facilmente removida antes da próxima sessão de radioterapia. Assim, o paciente consegue tratar a radiodermite com menor incômodo e mais qualidade de vida.

 

Seguindo estas recomendações, é possível continuar o tratamento oncológico sem interrupções. O paciente deve sempre seguir as recomendações médicas e evitar a exposição ao sol, que pode agravar os sintomas.

Agora que você já sabe como tratar a radiodermite, compartilhe esse post com seus amigos. Você pode ajudar outras pessoas que estão com esse problema a passarem melhor pelo tratamento radioterápico.

 

Fontes:

http://www.sbradioterapia.com.br/pdfs/aulas/arqaulaevento709.pdf

Produtos relacionados

Posts relacionados

Comentários

Escreva o comentário

Veja todas Últimos Posts