0800 033.3393 +55 11 97095-1626
Gripe durante o tratamento oncológico – o que saber?

Gripe durante o tratamento oncológico – o que saber?

Publicado por: Wecare Publicado: 09/10/2018 Visitas: 5600 Comentários: 0

O tratamento oncológico pode ter alguns efeitos colaterais que nem sempre são prontamente observados pelo paciente. Um desses efeitos menos aparentes é a diminuição na contagem de leucócitos (glóbulos brancos) no sangue.

Isso ocasiona uma queda na capacidade imunológica do organismo, o que o deixa mais suscetível a infecções por vírus e bactérias, sobretudo na época do frio, quando as doenças respiratórias circulam com maior frequência entre a população.

Não é incomum acontecer uma gripe durante o tratamento oncológico, de modo que é preciso tomar alguns cuidados para prevenir seu aparecimento. No post de hoje, vamos falar tudo o que você precisa saber sobre o assunto.

 

Prevenção à gripe durante o tratamento oncológico 

A quimioterapia é feita com medicamentos que trazem consigo um certo grau de toxicidade. Isso quer dizer que, apesar de eles combaterem com eficácia o tumor, também afetam células saudáveis do organismo, o que pode acarretar no aparecimento dos efeitos colaterais.

Como mencionado, a diminuição da capacidade imunológica do organismo é um desses efeitos, de forma que o paciente precisa ser mais cuidadoso com doenças respiratórias.

Durante os meses mais frios do ano, entre Maio e Outubro, as pessoas tendem a se concentrar em locais fechados e quentes, o que favorece a transmissão de vírus e bactérias. É por isso que nesta época do ano é observado um aumento nos casos de gripe durante o tratamento oncológico, assim como em toda a população.

Por isso, todo paciente deve ficar atento a alguns cuidados especiais para evitar a contração desses microrganismos.

 

Evitar contato com pessoas sabidamente gripadas 

Se você sabe que alguém está gripado, evite contato próximo com essa pessoa. Uma gripe durante o tratamento oncológico pode ser facilmente contraída de outrem. O melhor a fazer é explicar para essa pessoa que você não pode ter muito contato com ela.

Se for alguém que mora na mesma casa, certifique-se de separar os objetos que você utiliza, como copos, pratos e talheres, além da roupa de cama e de banho. Esses itens podem passar o vírus de uma pessoa para outra facilmente.

 

Lave bem as mãos 

Nossas mãos são grandes condutoras de bactérias e, portanto, podem provocar o aparecimento de uma gripe durante o tratamento oncológico. Por isso, mantenha as mãos sempre bem limpas a todo momento.

Lave bem as mãos ao chegar em casa, antes das refeições e sempre que manusear objetos diversos. Nossa dica é utilizar o Washcare, que limpa suavemente sem remover a hidratação da pele ou alterar o PH, fatores importantes para o paciente oncológico.

 

Esteja bem agasalhado 

Nunca subestime o frio. Baixas temperaturas contribuem para a diminuição da imunidade do organismo. Use agasalhos bem quentes para prevenir a gripe durante o tratamento oncológico.

 

Evite ambientes tumultuados 

Doenças respiratórias se propagam mais rapidamente em ambientes fechados e tumultuados. De fato, é possível que haja uma grande concentração de vírus e bactérias nesses ambientes. Sempre que puder, o paciente deve evitar aglomerações.

Se você puder escolher horários para sair de casa, escolha os de menor movimentação e evite horários de pico, como o início da manhã e o fim da tarde. Em casa, abra as janelas mesmo durante o frio, por pelo menos 1 hora, para ventilar os cômodos e fazer o ar circular.

Evite deixar a casa fechada durante muito tempo. Tente ventilar os cômodos todos os dias. Se não for possível, uma alternativa é a utilização de um purificador de ar.

 

E quanto à vacina contra a gripe? 

Sabe-se que o paciente em tratamento oncológico possui maior risco de contrair o Influenza e apresentar infecções bacterianas associadas. A vacinação pode ser uma boa forma de ajudar a prevenir a gripe durante o tratamento oncológico.

Não existe risco em vacinar um paciente com câncer ou em tratamento. O que pode ocorrer, no entanto, é uma diminuição na eficácia da vacina devido ao enfraquecimento do sistema imunológico.

Todavia, se o paciente não tomar a vacina, ele estará ainda mais desprotegido do que a tomando. A vacinação contra o vírus Influenza em pacientes oncológicos faz parte do protocolo da Sociedade Brasileira de Imunizações.

Em geral, não há riscos, pois a vacinação é feita com vírus inativos – mortos – sem a capacidade de desenvolver a doença. Porém, casos especiais podem fugir a esta regra, requerendo uma consulta com o médico para verificar as possibilidades.

É comum a redução da imunidade em pacientes com câncer devido à toxicidade de alguns fármacos. Os períodos de baixa imunidade podem ser mais curtos ou mais longos dependendo do tipo de medicação e das condições do paciente, podendo favorecer a contração de uma gripe durante o tratamento oncológico em graus diferentes.

A vacinação pode melhorar as chances imunológicas do paciente ao dar uma proteção adicional, mesmo que não esteja com 100% de sua eficácia ativada. A recomendação é que todos os pacientes se vacinem.

 

E se mesmo com toda a prevenção eu pegar uma gripe? 

Converse com seu médico imediatamente! A equipe médica poderá indicar a melhor forma de tratar a gripe, com os medicamentos mais indicados para o seu caso em específico. Cada paciente é diferente, de forma que nunca se deve tomar qualquer medicamento por conta própria.

Gostou do post? Compartilhe e ajude mais pessoas a prevenir a gripe durante o tratamento oncológico!

 

Fontes:

http://www.oncoguia.org.br/mobile/conteudo/pacientes-com-cancer-devem-redobrar-os-cuidados-com-a-saude-em-epocas-mais-frias-do-ano/10722/7/

Produtos relacionados

Posts relacionados

Comentários

Escreva o comentário

Veja todas Últimos Posts