0800 033.3393 +55 11 97095-1626
Posso engravidar depois do tratamento oncológico?

Posso engravidar depois do tratamento oncológico?

Publicado por: Wecare Publicado: 07/08/2018 Visitas: 4049 Comentários: 0

O tratamento do câncer obteve muitos avanços tecnológicos ao longo dos anos, com novas descobertas médicas e também novos recursos disponíveis. Atualmente, existem três formas mais conhecidas de tratamento, sendo a cirurgia, a quimioterapia e a radioterapia.

Todos são bastante eficientes em neutralizar as células cancerosas no organismo, porém, é possível que haja alguns efeitos colaterais. Esses efeitos podem ser temporários ou permanentes, dependendo do tipo de tumor, tipo de tratamento, entre várias outras questões.

Uma das perguntas mais frequentes das mulheres que recebem o diagnóstico é: posso engravidar depois do tratamento oncológico? Hoje, vamos responder a esta pergunta e você vai entender como funciona a gravidez em relação com o câncer.

 

Primeiro passo: evitar a gravidez ao longo do tratamento 

Seja qual for o tratamento que a paciente receberá, o ideal é que ela evite a gravidez ao longo de todo o procedimento. Existem meios seguros de aplicar o tratamento durante a gravidez, porém, é mais indicado que a mulher espere para engravidar após o tratamento.

A quimioterapia não deve ser aplicada nos 3 primeiros meses de gestação, mas já pode ser usada após este período. Já a radioterapia está descartada durante o tratamento, pois a irradiação pode prejudicar o bebê.

A cirurgia de câncer de mama pode ser realizada normalmente durante a gestação, sem maiores problemas. Uma cirurgia também pode ser realizada caso os exames apontem um possível câncer de ovário. Já o tumor de colo do útero depende do estágio e de cada caso para poder ser tratado durante ou após a gestação.

Cada caso é um caso e cada paciente é diferente do outro. Porém, o ideal é passar pelo tratamento primeiro, já que, em muitos casos, é possível engravidar depois do tratamento oncológico.

A paciente deve sempre conversar com seu médico oncologista para verificar qual a melhor opção.

 

Efeitos colaterais dos tratamentos em relação à fertilidade 

Não são todos os tratamentos que causam efeitos colaterais que induzem a menopausa, mas em casos específicos, isso pode ocorrer. O câncer no aparelho reprodutor, em alguns casos, pode exigir a remoção cirúrgica do tumor em conjunto com os ovários ou o útero, por exemplo.

Porém, este é um tipo de câncer muito raro em mulheres jovens, que estão em idade de atividade fértil. Alguns tipos de tratamento, como a radioterapia, podem ser necessários em últimos casos, quando todas as outras alternativas estão descartadas. Dependendo da região a ser tratada, pode ser induzida a menopausa precoce.

Porém, é importante salientar bem que não são todos os tipos de câncer que causam infertilidade, assim como os tratamentos utilizados. Existem alguns casos de indução de menopausa, porém, a maioria dos tumores pode ser tratada sem problemas permanentes para a vida fértil da mulher.

Portanto, podemos dizer que as chances de engravidar depois do tratamento oncológico são bastante satisfatórias. Como dito acima, a paciente deve conversar com seu médico para saber se este efeito colateral tem chances de ocorrer ou não.

 

E se for preciso fazer um tratamento que cause a menopausa precoce? 

Se o único jeito de tratar a paciente for através de radioterapia ou da remoção cirúrgica, existem meios para garantir que a mulher ainda possa ter filhos depois do procedimento, utilizando as técnicas de fecundação in-vitro.

Os óvulos podem ser colhidos por procedimento cirúrgico e preservados, fecundados ou não. Os fecundados se chamam embriões, e podem, inclusive, serem implantados no útero da mulher que retirou os ovários após o tratamento.

Os não fecundados também podem ser utilizados em procedimentos posteriores, sendo fecundados e implantados no útero.

Portanto, é possível engravidar depois do tratamento oncológico e ter uma gestação saudável.

O mesmo vale para a quimioterapia, onde, no geral, uma mulher jovem pode conseguir engravidar depois do tratamento quimioterápico normalmente. Contudo, é necessário consultar o médico para averiguar as condições e chances de fertilidade.

 

Concluindo 

Apesar de existirem informações genéricas sobre a fertilidade de pacientes com câncer, somente o médico poderá dizer, em casos específicos, quais as chances de uma mulher engravidar depois do tratamento oncológico.

Os efeitos colaterais dependem muito das condições de tratamento, bem como do tipo e localidade do tumor. A maioria das mulheres pode sim engravidar depois do tratamento oncológico sem maiores problemas, porém, é necessário o acompanhamento médico, que é o único diagnóstico confiável.

Além da fertilidade, a pele da mulher também pode ser afetada durante o tratamento quimioterápico ou radioterápico. Para manter a pele hidratada e saudável, é primordial o uso de produtos específicos para pacientes oncológicos.

Produtos normais podem agredir a pele da paciente e não proteger contra os efeitos colaterais. Conheça as linhas de cuidados para quimioterapia e cuidados para radioterapia da Wecare Skin. Todos os produtos são desenvolvidos sem componentes agressivos aos pacientes oncológicos.

 

Fontes:

http://www.accamargo.org.br/saude-prevencao/artigos/diagnostico-e-tratamento-do-cancer-durante-a-gravidez/56/

http://drfelipeades.com/2015/04/24/cancer-e-gestacao-e-possivel-engravidar-depois-de-um-tratamento-oncologico/

 

Produtos relacionados

Posts relacionados

Comentários

Escreva o comentário

Veja todas Últimos Posts