0800 033.3393 +55 11 97095-1626
Quimioterapia provoca insônia?

Quimioterapia provoca insônia?

Publicado por: We Care Publicado: 19/02/2019 Visitas: 2407 Comentários: 0

A quimioterapia é um tratamento contra o câncer que pode trazer alguns efeitos colaterais. Ao longo do tratamento, os pacientes notam mudanças em seu organismo e sua mente, incluindo alterações na pele, no funcionamento dos órgãos e também em questões associadas à mente.

Uma das dúvidas dos pacientes que surgem devido ao que se ouve de outras pessoas é se a quimioterapia provoca insônia. Porém, a insônia está associada a uma série de fatores, e pode não ser provocada necessariamente pelo tratamento.

No post de hoje, vamos explicar um pouco melhor os efeitos colaterais da quimioterapia e sobre a insônia.

 

Quais são os efeitos mais comuns da quimioterapia? 

Para que você entenda se a quimioterapia provoca insônia, é necessário entender melhor os efeitos colaterais desta forma de tratamento. Vamos explicar os principais deles agora.

 

Desidratação/Ressecamento 

Um dos principais efeitos colaterais da quimioterapia e também um dos que aparecem primeiro é a desidratação. A quimioterapia é um tratamento sistêmico. Isso significa que ele age ao mesmo tempo no corpo todo.

Por isso, várias células de todo o organismo são afetadas. Os quimioterápicos podem provocar o ressecamento da pele, que se intensifica ao longo do tempo se não forem tomados os devidos cuidados.

 

Queda de cabelo 

A queda de cabelo pode ou não ocorrer. Isso depende do tipo de medicamento utilizado, e a decisão cabe ao médico. Este é um dos efeitos que causa maior polêmica entre os pacientes, mas não se trata de um efeito colateral permanente.

Após o fim do tratamento, os cabelos voltam a crescer normalmente, e o paciente recupera a mesma aparência que tinha antes do início do tratamento.

 

Náuseas 

Também podem ocorrer náuseas e vômitos. O sistema digestivo e endócrino do paciente fica sensível com a quimioterapia, e isso inclui também os odores sentidos pela pessoa. Se o cheiro de algum alimento, por exemplo, causar uma irritação, o paciente sente náuseas e pode até vomitar.

Este é um efeito colateral que pode ser incômodo dependendo de sua intensidade. Recomenda-se ficar fora da cozinha no momento de preparo dos alimentos, e evitar situações que possam causar estresse estomacal, tontura ou desorientação.

 

Fadiga 

A fadiga oncológica não é apenas um cansaço como o que sentimos normalmente no dia a dia. Ela não some com uma boa noite de sono ou um período de repouso. A fadiga provocada pela quimioterapia pode durar dias ou até semanas, e deve ser bem administrada, ou o paciente não terá disposição para enfrentar o dia.

Recomenda-se criar uma rotina de exercícios físicos, que melhoram a disposição do organismo, e manter uma alimentação balanceada, sem alimentos pesados que podem deixar o paciente em ritmo desacelerado após uma refeição.

A fadiga também tem relação com a insônia, já que uma das formas de combate a este efeito colateral também funciona em caso de insônia. Vamos falar da insônia a seguir.

 

Insônia

A insônia é caracterizada pela falta de sono ou dificuldade para manter o sono durante a noite. A pessoa se deita para dormir, mas fica acordada durante horas, sem conseguir entrar no ciclo do sono. Outro caso é quando a pessoa dorme, mas acorda poucas horas depois totalmente desperta e não consegue voltar a dormir.

Insônia pode ser provocada por uma série de fatores. Entre eles, podemos citar como os mais comuns:

  • Depressão, ansiedade ou delírio

  • Uso de cafeína, álcool ou tabaco

  • Efeitos colaterais de outros medicamentos

  • Retirada de medicação

  • Maus hábitos de sono

  • Estresse emocional ou preocupação

  • Ambiente de sono desconfortável

  • Tratamento quimioterápico

 

Não podemos dizer que o câncer é uma das causas de insônia por si só, mas a quimioterapia pode provocar insônia devido às alterações químicas e biológicas que traz ao organismo.

Outra coisa que pode acontecer é o paciente ficar ansioso ou preocupado com a doença ou o tratamento em si. Isso pode causar insônia, pois ao invés de relaxar para dormir, o paciente fica tenso, pensando nesses fatores.

Os maus hábitos de sono também ajudam a provocar a insônia, e se somados ao tratamento quimioterápico, são um potencializador deste efeito. O mesmo vale para quem tem um ambiente de sono desconfortável, como um quarto barulhento, com muita luz ou uma cama desconfortável.

Além disso, se você estava tomando alguma medicação e o uso foi interrompido abruptamente, o organismo também pode sentir a abstinência, provocando insônia.

O uso da cafeína, sobretudo durante a noite, pode manter a pessoa desperta, sendo contra-indicado. O mesmo vale para o álcool ou tabaco.

 

Como aliviar os sintomas da insônia provocada pela quimioterapia? 

Se você notar insônia durante o tratamento, tente criar uma rotina de sono. Isso significa ir dormir e acordar sempre no mesmo horário. Isso ajuda o organismo a entrar no ritmo certo. Verifique se o seu quarto é escuro, silencioso e com temperatura agradável. Ele não deve ser muito quente, nem muito frio.

Se você tiver fome antes de dormir, coma algo leve, como uma fruta ou um iogurte. O estômago pesado pode dificultar o sono ou te fazer acordar durante a noite. Evite beber muito líquido também. Evite tomar café, fumar ou beber bebidas alcoólicas, pois isso pode estimular o organismo e o manter desperto. Tente relaxar e deixar os problemas para o dia seguinte. Você não vai conseguir resolvê-los na hora de dormir, e ficar pensando neles pode atrapalhar o fluxo.

 

Agora que você já sabe o que fazer com a insônia provocada pela quimioterapia, compartilhe esse post com seus amigos e familiares. Eles podem conhecer mais alguém que precisa desse conhecimento.

 

Fontes:

http://www.oncoguia.org.br/conteudo/insonia/1331/109/

Produtos relacionados

Posts relacionados

Comentários

Escreva o comentário

Veja todas Últimos Posts