0800 033.3393 +55 11 97095-1626
Tratamento oncológico: o que esperar?

Tratamento oncológico: o que esperar?

Publicado por: Wecare Publicado: 15/05/2018 Visitas: 1391 Comentários: 0

Receber a notícia de estar com alguma doença não é nada fácil. Ainda mais quando se trata de um câncer. Sentir-se temeroso é comum nesses casos. Porém, uma maneira de tentar aliviar um pouco as preocupações é buscar aprender o máximo sobre o tratamento e saber o que esperar dele e depois dele. Para isso, vamos tentar abordar abaixo quais são os tratamentos mais utilizados.

 

Como é o tratamento do cancer?

Em geral, o tratamento oncológico pode ser divido em três tipos de intervenção:

  • Curativa: como objetivo inicial, todo o tratamento oncológico visa a cura da doença. Aqui, os médicos usarão de todos os artifícios – medicamentos, cirurgia ou radioterapia e quimioterapia – para chegar a esse resultado.
  • Remissão da doença: em alguns casos a cura não pode ser alcançada e, assim, o foco passa a ser reprimir a doença e evitar que os efeitos dela prejudiquem o indivíduo ou resultem em sua internação.
  • Cuidados paliativos: o profissional controla a doença e seus sintomas para aliviar o sofrimento, tratando problemas de origem física, mental e emocional.

 

Tipos de tratamento oncológico

Os tipos de tratamento mais comuns são:

  • Quimioterapia: conhecida também como “tratamento sistêmico”, é comumente utilizada como tratamento principal ou complementar. A quimioterapia é baseada no consumo via oral ou venoso de medicamentos sistêmicos – que agem no corpo inteiro – que são passíveis de danificar células sadias e proporcionar efeitos colaterais.
  • Radioterapia: diferente da quimioterapia, a radioterapia foca em tratamentos locais em uma determinada região através da teleterapia ou radioterapia externa – radiação emitida de um aparelho em direção ao corpo – e braquiterapia – radiação emitida de materiais radioativos que é condicionada dentro do paciente, no local acometido, de maneira temporária ou permanente.
  • Transplante de medula óssea: esse tratamento consiste na substituição da medula óssea doente por uma outra sadia compatível e registrada no banco de dados do hemocentro. Em alguns casos, o transplante pode ser autogênico – vindo do próprio paciente – ou alogênico – a partir de um doador. Geralmente é indicada para pacientes portadores de leucemias, linfomas, mielomas múltiplos e doenças autoimunes.
  • Cirurgia: A cirurgia engloba biópsias – meio de diagnóstico – e remoção do câncer com ou sem margem de segurança da área acometida a depender do tipo, extensão e nível de metástase.

 

Tente entender qual tipo de tratamento será necessário para o seu problema, como ele afeta a sua doença e seus efeitos colaterais. E mantenha contato com seu médico para estar sempre informado sobre o tratamento e o informe sobre qualquer coisa que não te faça bem. Você é a parte mais importante no tratamento!

 

Produtos relacionados

Posts relacionados

Comentários

Escreva o comentário

Veja todas Últimos Posts