0800 033.3393 +55 11 97095-1626
Fadiga durante o tratamento oncológico – como amenizar seus efeitos?

Fadiga durante o tratamento oncológico – como amenizar seus efeitos?

Publicado por: We Care Publicado: 09/10/2018 Visitas: 1251 Comentários: 0

O tratamento oncológico pode trazer consigo alguns efeitos colaterais, dentre os quais os mais conhecidos são a queda de cabelos e as náuseas. Porém, existe outra condição que pode ocorrer e que muitas vezes o próprio paciente não conhece: a fadiga durante o tratamento oncológico.

Este efeito colateral se diferencia um pouco de uma fadiga corriqueira do dia-a-dia, de forma que é classificado como efeito causado pelo tratamento, pela própria doença ou por fatores secundários observados ao longo do período.

Vamos falar sobre a fadiga durante o tratamento oncológico e como amenizar essa sensação.

 

O que exatamente é a fadiga durante o tratamento oncológico? 

Em pessoas que não têm câncer, a fadiga se manifesta como um cansaço corriqueiro, decorrente de uma noite mal dormida ou de um dia cansativo. Geralmente, após uma noite de sono e descanso essa sensação vai embora.

Já com a fadiga durante o tratamento oncológico, não é bem isso o que acontece. A fadiga oncológica não desaparece após uma noite de sono, ou uma tarde de repouso. Ela persiste durante todo o dia e a noite.

Acredita-se que esta é uma condição causada pela quimioterapia, já que alguns quimioterápicos podem interferir no metabolismo e na função celular. Outros fatores podem ser condições adversas como anemia, baixa oxigenação ou deficiência nutricional. Além disso, a própria doença também pode ser um causador da fadiga oncológica.

Em alguns casos, a sensação é acentuada, podendo dificultar a realização de atividades simples, como subir escadas, tomar banho ou sair de casa. Visto que isso pode atrapalhar na qualidade de vida do paciente, vamos ver algumas formas de amenizar a fadiga durante o tratamento oncológico.

 

Como diminuir a sensação de fadiga durante o tratamento oncológico? 

Ao contrário do que se pensa, nem o repouso nem uma boa noite de sono trazem a melhora do sintoma. Inclusive, a fadiga oncológica pode ocasionar noites mal dormidas, já que causa sono excessivo durante o dia.

É importante que o paciente tente ao máximo manter a rotina de sono durante a noite, ou seus horários podem ficar desregulados, o que prejudica não somente a saúde, como a rotina diária, o trabalho, a vida social e também o tratamento.

 

Exercícios físicos orientados 

Uma das formas de se amenizar a fadiga durante o tratamento oncológico é com exercícios físicos. Porém, é importante dizer que esses exercícios devem ser orientados por um profissional da área, como um educador físico ou um fisioterapeuta.

A prática de exercícios pode regular diversas funções do organismo, e a rotina de sono é uma delas. Um fisioterapeuta pode montar uma sessão de exercícios semanais de forma a auxiliar o paciente a diminuir a sensação de cansaço e fadiga.

É indicado, no mínimo, 30 minutos de exercício durante 5 dias semanais. Se não for possível manter os 30 minutos ininterruptos, eles podem ser divididos ao longo do dia, como 10 minutos 3 vezes ao dia.

Os exercícios mais indicados são os aeróbicos leves, como a caminhada, exercícios com pesos leves ou yoga e relaxamento. A yoga possui vários níveis de intensidade, podendo ser adequada aos limites físicos de cada paciente, além de ser uma atividade prazerosa.

 

Cochilos controlados

Outro jeito de ajudar a diminuir a fadiga durante o tratamento oncológico é controlando (e não proibindo) os cochilos ao longo do dia. É comum que o paciente perca o controle sobre os cochilos e acabe dormindo muito, o que pode prejudicar a noite de sono.

Para evitar que se passe a noite em claro ou dormindo mal, é aconselhável evitar longos períodos de cochilo durante o dia. 1 hora é um tempo aceitável, uma vez ao dia, para aliviar um pouco a sensação de cansaço sem prejudicar a rotina de sono.

 

Observar os horários produtivos 

Cada um de nós possui um horário em que está mais disposto e outro em que se sente mais cansado. Uma boa dica para diminuir a fadiga durante o tratamento oncológico é observar esses horários e planejar o dia de acordo com eles.

Talvez seja preciso determinar prioridades, deixando o que pode ser adiado para quando houver mais disposição. Algumas pessoas estão mais dispostas pela manhã, sendo que devem aproveitar esse momento para realizar suas atividades. Outras, são mais produtivas no final da tarde, ou até mesmo durante as horas iniciais da noite.

Seja qual for o horário produtivo do paciente, ele deve ser aproveitado, deixando os demais horários mais livres para evitar o cansaço excessivo.

 

Remédios 

Em alguns casos, o médico oncologista pode receitar medicamentos para tratar a fadiga. Esses remédios podem incluir corticosteróides e psicoestimulantes. É importante que o paciente nunca tome esses medicamentos por conta própria, pois podem até surtir o efeito contrário.

O uso de alguns corticosteróides com pausas periódicas pode trazer alívio da fadiga durante o tratamento oncológico, mas somente o médico poderá receitar esses medicamentos, sendo que o paciente deve respeitar a decisão médica, mesmo que seja orientado a não fazer o uso.

Além disso, o médico deve ser consultado em caso de qualquer efeito colateral que vier a aparecer ao longo de todo o tratamento. A equipe médica pode ajudar o paciente a tratar esses efeitos e deve ser sempre procurada como fonte de apoio.

Gostou do post? Compartilhe com seus amigos e ajude mais pessoas a diminuir a fadiga durante o tratamento oncológico!

Fontes:

https://www.vencerocancer.org.br/dia-a-dia-do-paciente/efeitos-colaterais/quimio-oncologista-da-dicas-para-evitar-fadiga/

http://www.oncoguia.org.br/conteudo/sindrome-da-fadiga-oncologica/8462/897/

Produtos relacionados

Posts relacionados

Comentários

Escreva o comentário

Veja todas Últimos Posts