0800 033.3393 +55 11 97095-1626
Posso fazer procedimentos estéticos durante o tratamento oncológico?

Posso fazer procedimentos estéticos durante o tratamento oncológico?

Publicado por: We Care Publicado: 19/02/2019 Visitas: 2044 Comentários: 0

Durante o tratamento oncológico, algumas rotinas precisam ser modificadas e algumas restrições e cuidados adotados. Os tratamentos contra o câncer geralmente provocam o aparecimento de alguns efeitos colaterais que restringem o que podemos fazer com nosso corpo. Pensando nisso, vamos abordar uma das dúvidas mais frequentes dos pacientes.

“Eu posso fazer um procedimento estético durante o tratamento oncológico?”

Isso vai depender de diversos fatores variáveis. Esse procedimento é invasivo? Afeta uma área acometida por um efeito colateral? Qual a intensidade dos efeitos colaterais? A pele está fragilizada? Quais as condições de saúde do paciente? Entre muitos outros.

Vamos explicar a relação entre os procedimentos estéticos e o tratamento oncológico para que você compreenda o que pode e o que não pode ser feito.

 

Os efeitos da quimioterapia e/ou radioterapia 

A quimioterapia e a radioterapia são tratamentos usados no combate ao câncer já há muito tempo. São eficazes, porém, podem trazer efeitos adversos, que chamamos de efeitos colaterais.

No caso da quimioterapia, esses efeitos aparecem no corpo todo, pois é um tratamento sistêmico (age em todo o organismo de uma vez só). Já na radioterapia, os efeitos colaterais costumam surgir mais na área que está sendo irradiada.

Como a maioria dos procedimentos estéticos é feito na pele, os efeitos colaterais que acometem esse órgão são os que mais interferem nesses procedimentos.

Entre os principais efeitos dos tratamentos oncológicos sobre a pele, podemos citar:

  • Vermelhidão

  • Irritação

  • Ressecamento

  • Coceira

  • Sensibilidade

  • Descamação seca

  • Descamação úmida

  • Síndrome mão-pé (extrema sensibilidade nessas regiões)

  • Radiodermite (queimaduras associadas à radioterapia)

  • Feridas e infecções

 

Todos esses efeitos são decorrentes da continuidade do tratamento sem os devidos cuidados com a pele. O paciente que cuida da pele corretamente consegue passar por todo o tratamento com um índice muito menor de efeitos colaterais, ou até mesmo sem qualquer efeito.

Tudo começa com o ressecamento da pele, que se não for hidratada corretamente, pode apresentar vermelhidão, coceira, sensibilidade e começar a descamar. Conforme os efeitos colaterais vão evoluindo, fica cada vez menos recomendável realizar procedimentos estéticos durante o tratamento oncológico.

Porém, isso não quer dizer que se você cuidar da pele poderá fazer qualquer procedimento que queira. Existem procedimentos simples, como uma hidratação, que podem ser realizados sem maiores problemas.

Outros procedimentos estéticos, porém, já podem ser mais restritos, devido à interferência que podem causar no tratamento e nos efeitos colaterais.

 

Os procedimentos estéticos durante o tratamento oncológico 

Tanto a quimioterapia quanto a radioterapia deixam a pele fragilizada, o que limita muito o que pode ser feito. Nem todos os hidratantes podem ser usados, assim como não são todos os protetores solares que são recomendados pelo médico.

Quanto aos procedimentos estéticos durante o tratamento oncológico, os mais complexos devem ser evitados ao máximo. Operações, pequenas cirurgias plásticas, aplicação de botox, limpeza de pele, peeling, micropigmentação e tinturas capilares com amônia são alguns procedimentos estéticos que aumentam muito o risco de infecções.

Acontece que, como a pele está fragilizada, ela perde sua proteção natural, o que dá vazão aos microrganismos para entrar no corpo através da pele. Isso pode dificultar não apenas o cuidado com os efeitos colaterais, mas também todo o tratamento oncológico.

Se ocorrer uma infecção enquanto o paciente está passando pelo tratamento, pode ser muito difícil lidar com a situação, e o tratamento pode até ser interrompido. Isso é desfavorável, já que neste período o câncer volta a se desenvolver.

Portanto, é de extrema importância que o paciente consulte seu médico para se ele poderá ou não passar pelo procedimento estético desejado.  Em geral, o recomendado é que o paciente aguarde entre 3 e 6 semanas após o fim do tratamento para realizar algum procedimento estético, seja ele invasivo ou não. Cada paciente é único e reage de uma forma diferente ao tratamento. Enquanto alguns apresentam boa parte dos efeitos colaterais citados, outros podem nunca sentir qualquer efeito. O tempo de recuperação desses efeitos também varia muito. Aproveite e compartilhe esse post com seus amigos e familiares, pois eles podem conhecer mais alguém que precisa desta informação. Lembre-se de consultar sempre seu médico antes de tomar qualquer decisão ou realizar qualquer ação.

 

Fontes:

https://www.vencerocancer.org.br/dia-a-dia-do-paciente/estetica/procedimentos-esteticos-durante-o-tratamento-de-cancer-devem-ser-evitados/

http://www.oncoguia.org.br/conteudo/estetica/35/5/

Produtos relacionados

Posts relacionados

Comentários

Escreva o comentário

Veja todas Últimos Posts