0800 033.3393 +55 11 97095-1626
Quem teve câncer pode doar órgãos? A Wecare responde

Quem teve câncer pode doar órgãos? A Wecare responde

Publicado por: We Care Publicado: 06/12/2018 Visitas: 3792 Comentários: 0

A doação de órgãos é um procedimento pelo qual uma pessoa doa um órgão para outra que esteja precisando de um transplante. Existem dois tipos de doação de órgãos: doação em vida e doação pós-óbito.

Para ser doador, a pessoa deve informar sua família, pois não é necessário nenhum documento para que ocorra a doação. No caso da doação de órgãos pós-óbito, ela pode ser feita somente se o óbito for confirmado ou se for confirmada a morte cerebral do doador.

Contudo, existem órgãos que podem ser doados em vida, como um rim ou um pedaço do fígado, por exemplo. Mas nem todas as pessoas podem ser doadoras de órgãos. No post de hoje, você vai descobrir se quem teve câncer pode doar órgãos.

 

Quem precisa de um transplante de órgãos? 

Atualmente é possível doar rins, fígado, coração, pâncreas e pulmões, além de tecidos, como córneas, pele, ossos, cartilagens, sangue, válvulas cardíacas e medula óssea. Os transplantes podem ser realizados em casos onde esses órgãos ou tecidos tenham sofrido danos irreparáveis ou tenham perdido suas funções básicas.

Porém, os receptores devem ser informados de todas as possíveis complicações do procedimento, dos riscos e do processo em si. O transplante só pode ser realizado se houver real expectativa de sucesso clínico.

A identidade do doador é confidencial e jamais será revelada ao receptor, pois é algo que pode causar emoções imprevisíveis. Além disso, se o receptor conhecer dados biológicos do doador, isso pode ter reações negativas.

Assim como não é todo mundo que pode doar órgãos, também é preciso conferir a compatibilidade antes de se realizar o transplante. Isso porque o organismo pode não reconhecer o novo órgão e produzir anticorpos que o destruam, levando à morte.

Quanto mais compatíveis forem os antígenos do doador e do receptor, melhores as chances de sucesso do transplante. Porém, mesmo que haja alta compatibilidade, o organismo ainda produz anticorpos e o paciente deverá fazer uso de medicação para os inibir durante algum tempo, exceto em casos de transplantes autoplásticos.

 

Quem pode doar órgãos? 

Para ser doador de órgãos, a pessoa precisa deixar sua família ciente deste desejo. É possível doar alguns órgãos e tecidos em vida, mas a maioria das doações é feita após a morte. De modo geral, todas as pessoas saudáveis podem ser doadoras de órgãos.

Morte cerebral: É quando o cérebro para de funcionar por completo, sem chances de recuperação. Geralmente, acontece por quedas, acidentes ou AVC. Neste caso, praticamente todos os órgãos e tecidos podem ser doados.

Após parada cardíaca: Em caso de infarto ou arritmias que levem à morte, podem ser doados somente tecidos, como córneas, vasos, pele, ossos e tendões. Como a circulação sanguínea fica parada por um tempo, isso pode prejudicar o funcionamento dos órgãos como coração e rins, por exemplo.

Pessoas falecidas em casa: Podem doar somente as córneas em um período de até 6 horas após a morte. Isso porque a circulação sanguínea pode danificar os demais órgãos e tecidos, colocando em risco a vida de quem os receberia.

Anencefalia: Quando o bebê nasce com má formação e não possui o cérebro, há um curto tempo de vida e, após a confirmação da morte, todos os órgãos podem ser doados para outro bebê que esteja precisando.

O que irá determinar se os órgãos e tecidos poderão ser transplantados ou não é o estado de saúde do doador. Não existe idade limite para doar órgãos, mas os órgãos devem estar funcionando perfeitamente bem.

 

Quem não pode doar órgãos? 

A doação de órgãos não é permitida para pessoas que vieram a óbito por doenças infecto-contagiosas, ou que danificaram gravemente o organismo. Nestes casos, a função dos órgãos pode estar comprometida ou a infecção pode ser transmitida ao receptor.

Quem teve câncer não pode doar órgãos, exceto tumor primitivo do sistema nervoso central, carcinoma basocelular e carcinoma “in situ” do útero. Nestes três casos, quem teve câncer pode doar órgãos desde que não tenha ocorrido a metástase (disseminação do tumor).

A quimioterapia e a radioterapia podem ou não influenciar nesta decisão. Como cada caso é um caso, é necessário consultar o médico oncologista.

Além disso, também não pode doar órgãos quem teve insuficiência renal grave, insuficiência do fígado, coração ou pulmões, pois os órgãos podem estar comprometidos. Também não podem doar os portadores de HIV, Hepatite B, C ou doença de Chagas. A doação também é contraindicada em casos de infecções graves por vírus e bactérias que atingiram a corrente sanguínea.

No caso do paciente em coma, a doação de órgãos também é contraindicada, pois a pessoa pode acordar do coma a qualquer momento. Porém, se for confirmada a morte cerebral, a doação poderá ser realizada normalmente.

 

O que se pode doar em vida? 

Você já sabe que quem teve câncer não pode doar órgãos, salvos os 3 casos descritos no item anterior. Mas também é importante saber que existem tecidos e órgãos que podem ser doados em vida.

 

Fígado 

O fígado é um órgão que tem a capacidade de se autorregenerar. Pode ser doado um pequeno pedaço de até 4cm do fígado através de uma cirurgia. Depois de aproximadamente 30 dias, o fígado já terá atingido o tamanho ideal e o doador não terá sua saúde prejudicada.

 

Rim 

Todas as pessoas possuem 2 rins e podem doar 1 ainda em vida. A recuperação é rápida e em até 2 semanas o doador já estará em casa. Neste caso, a doação só pode ser feita para parentes de até 4º grau, ou para não parentes mediante autorização judicial.

 

Medula óssea 

O procedimento é simples e dura cerca de 90 minutos, e a alta pode acontecer já no dia seguinte. Para doar, é preciso se inscrever no banco de dados do registro nacional de doadores de medula óssea. Se um paciente necessitar de medula compatível com a do doador, ele é convocado para doar.

 

Sangue 

Para a doação de sangue, existem diversos fatores a serem observados. Infelizmente, quem tem ou teve câncer não pode doar sangue, mas pode incentivar outras pessoas a doar.

 

Agora que você já sabe que quem teve câncer não pode doar órgãos (exceto os casos explicados no texto), compartilhe essa informação importante com seus amigos e familiares.

 

 

 

Fontes:

https://www.tuasaude.com/como-funciona-a-doacao-de-orgaos/

https://www.abc.med.br/p/exames-e-procedimentos/791702/transplante+de+orgaos+quem+pode+e+quem+nao+pode+doar+ou+receber+orgaos.htm

Produtos relacionados

Posts relacionados

Comentários

Escreva o comentário

Veja todas Últimos Posts